DEFENDENDO A FÉ DESDE 1536; Sola Scriptura, sola Gratia, sola Fide, soli Deo Glória, solus Christus;

DEFENDENDO A FÉ DESDE 1536; SOLA SCRIPTURA, SOLA GRATIA, SOLA FIDE, SOLI DEO GLÓRIA, SOLUS CHRISTUS; Amados, quando empregava toda a diligência em escrever-vos acerca da nossa comum salvação, foi que me senti obrigado a corresponder-me convosco, exortando-vos a batalhardes, diligentemente, pela fé que uma vez por todas foi entregue aos santos. Judas:3;

domingo, 17 de janeiro de 2010

Quando a vida começa? Sl:139.13-16;

Biologicamente: A formação de um novo ser, com um código genético, começa no momento da união do óvulo com o espermatozóide; a partir daí se inicia o processo de desenvolvimento do zigoto que completa a fusão das duas estruturas em 24h; a partir daí o número de células do zigoto dobra a cada 20h; em 14 dias o embrião fixasse à parede do útero impedindo que aja a descamação do endométrio; na 4° semana uma versão rudimentar do que um dia será um coração começa a bater; o embrião mede cerca de 4 milímetro, o tamanho de um feijão; na 6° semana a aparência humana se define com o aparecimento dos primeiros órgãos; já é possível reconhecer onde estão o coração, cérebro, braços e pernas, o tamanho chega a 1 centímetro; na 10° semana o feto apresenta ondas cerebrais, podendo responder a estímulos, e ganha unhas, o fígado começa a liberar a bílis; na 17° semana a mãe começa a sentir movimentos do feto, que já tem músculos e ossos, nas próximas 3 semanas ele passará de 8,5 para 15 centímetros de tamanho; no 5º mês o pulmão está pronto, é a última estrutura vital a se desenvolver, a partir daqui, o feto tem chances de sobreviver fora do útero. Filosoficamente: Uma semente germinada de qualquer espécie é um exemplar adulto em potencial de sua origem; um óvulo fecundado é um idoso em potencial; Teologicamente: A vida começa no momento da fecundação! Vejamos os textos bíblicos que fundamentam este ensino e quais as implicações de se interromper intencionalmente o curso natural da vida!
(1). No momento da fecundação Deus forma um novo ser humano! O Salmista Davi no Sl:139.13-16; faz uma descrição de si mesmo dentro do útero de sua mãe (v.15), provavelmente relata a fase embrionária onde sita a “substância ainda informe” (v.16), Davi credita a sua criação ao Criador de todas as coisas (v.13) e que esta criação é de modo assombrosamente maravilhosa (v.14), para Davi a gestação era assombrosa e para nós continua sendo! Avançamos muito nas pesquisas em meio a acertos e erros, pensava-se que os espermatozóides eram pequenos homenzinhos? Os cientistas não sabem explicar como qualquer célula tronco embrionária pode dar origem a qualquer órgão ou tecido do corpo humano! Isto não é mera obra do acaso, da mãe natureza, da evolução, mas única e exclusiva obra de Deus! Is:44.2; a linguagem do salmista para com sigo mesmo no ventre de sua mãe é uma linguagem interpessoal, ele usa os pronomes pessoais “o meu interior, me teceste (v.13), me formaste (v.14), os meus ossos, fui formado e entretecido (v.15), me viram (v.16), o salmista fala de uma existência pessoal intra-uterina não a partir do nascimento como os que negam que o embrião não pode ser chamado de “tu, ele”, mas a partir do momento da fecundação! “Negar a personalidade do feto porque ele ainda não pode se expressar é o mesmo que subtrair a personalidade daqueles que nascem sem poder se expressar por motivo congênito, trauma, psicológico, etc..” independentemente da situação de saúde e da vida biológica cronológica, todos são seres humanos formados por Deus para a Sua glória! Jó:31.15; Is:49.5;
(2). No momento da fecundação Deus cria uma alma para o novo ser humano! Cada corpo tem sua respectiva alma, na fecundação é formado um corpo e como a alma presente no corpo representa vida e a ausência da alma no corpo representa morte física, como diz o sábio “O corpo voltará ao pó e o espírito voltará a Deus que o deu” Ec:12.7; Deus forma a alma no momento da fecundação, sem a qual não poderia haver vida Zc:12.1; é a alma presente no zigoto que faz com que ele se multiplique e se desenvolva de forma autônoma no útero da mãe; a mãe, o pai, o médico ou qualquer outra pessoa não fica dando ordem ao zigoto como ele deve se desenvolver! Portanto a idade biológica de uma pessoa não é para ser contada a parti do nascimento materno, mas a parti do dia da fecundação, ou seja, quem nasceu com nove meses de gestação, tem nove meses a mais de idade do que diz o registro civil. Deus é o doador da vida, quando formou Adão do pó da terra, ele só passou a ter vida quando Deus soprou o espírito, indicando que a alma não procede do homem, nem está vagando sem rumo e muito menos que pertença a algum morto, mas procede de Deus, Ele é chamado o Pai dos espíritos Nm:16.22; como também Deus é chamado de Pai espiritual Hb:12.9; Portanto o zigoto não é só composto de matéria biológica, mas também de alma infinita Dn:12.2; ele não é um ser vivo como os animais que tem alma finita ou seja com a morte da matéria a alma também é aniquilada, mas um ser humano constituído de corpo e alma! 1Ts:5.23;
(3). No momento da fecundação inicia-se a personalidade biológica e espiritual do ser humano! Gn:25.22; Interromper o processo natural da formação do novo ser constitui em interromper a vida! Segundo a constituição “todos tem direito a vida” não se pode excluir ninguém independentemente da idade biológica, raça, cor, sexo, etc., porque “Todos são iguais perante a Lei”. Invocar o direito da mãe de escolher abortar ou não seu filho é passar por cima do direito do filho de permanecer vivo! “O que tem haver a criança com o pecado dos adultos?” Dt:24.16; Se alguém adulterou, fornicou, prostituiu, não se planejou, a culpa é da própria pessoa, cada um colhe o que planta! “O aborto é a legalização da pena de morte para inocente é o mesmo que restaurar o sacrifício e genocídio de crianças” 2Rs:21.6; Fazer uso de uma lei injusta que condena inocentes à morte é quebrar o sexto mandamento que proíbe o assassinato! Êx:20.13;
(4). Os filhos biológicos e adotados são bênçãos de Deus! Sl:127.3-5; Independentemente da situação que foi gerado o filho, ele em si é uma bênção de Deus, se foi gerado dentro da vontade decretiva de Deus Sl:2.7; de acordo com os parâmetros da Lei de Deus, onde o casal se une sob a autoridade e bênção de Deus Ef:5.12-33; ou se foi gerado dentro da vontade permissiva de Deus Mt:10.29; onde Deus não é o autor do pecado, mas os pais ou uma das partes no caso de estrupo,pois se Deus não permitisse o pecado ninguém pecaria Sl:140.8; e todos seriam como robôs sem livre agência; o filho em si mesmo é uma bênção de Deus! Enquanto casais fazem de tudo para receber a bênção de um filho, muitos estão rejeitando esta bênção através de abortos provocados, se não quer ou não pode criar seu filho por amor a ele, ao próximo e a Deus, não o mate, mas entregue para a adoção! A verdadeira mãe prefere ver seu filho ser criado por outra mãe do que matar ou ver seu filho morto 1Rs:3.23-27; Quantos filhos adotados se tornaram grandes bênçãos, onde Jesus é o principal como filho adotado de José! Mt:1.18-25;
(5). Os filhos eleitos que morrem na infância estão com Deus! Quando ocorre a morte fetal, o corpo volta ao pó e a alma volta a Deus Ec:12.7; a existência humana começa na fecundação e continua além da morte Jó:3.16; podemos afirmar que os filhos eleitos dos cristãos que morrem antes de serem capazes de serem alcançados exteriormente pela Palavra Rm:10.17; são regenerados e salvos por Cristo por conta do pacto da graça At:2.39; não por mérito da descendência biológica como pensavam os judeus que se achavam salvos por serem descendentes de Abrão Rm:9.6-8; mas pelos méritos de Cristo que mesmo sendo gerados em pecado, natureza pecaminosa, Sl:51.5; Deus chamou para si antes de nascerem e os pais certamente verão seus filhos na glória eterna! Mc:10.13-16;
Antes de abortar seu filho, se coloque no lugar dele e se pergunte: “Eu gostaria de ser abortado? Eu não sou um ser humano no ventre da minha mãe? Eu gostaria de pagar pelo pecado dos outros? A resposta natural que todos responderiam é NÃO! Inclusive seu filho! Pensem nisso antes de defender algo contrário a Lei de Deus! Para o Apóstolo Paulo tanto faz quem pratica, quem concorda ou quem não tem nada contra a quebra de qualquer um dos mandamentos de Deus, o pecado é o mesmo e a condenação também! Rm:1.28-32;

Pb. Silvio Romero Santos.

Nenhum comentário: