DEFENDENDO A FÉ DESDE 1536; Sola Scriptura, sola Gratia, sola Fide, soli Deo Glória, solus Christus;

DEFENDENDO A FÉ DESDE 1536; SOLA SCRIPTURA, SOLA GRATIA, SOLA FIDE, SOLI DEO GLÓRIA, SOLUS CHRISTUS; Amados, quando empregava toda a diligência em escrever-vos acerca da nossa comum salvação, foi que me senti obrigado a corresponder-me convosco, exortando-vos a batalhardes, diligentemente, pela fé que uma vez por todas foi entregue aos santos. Judas:3;

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

AS CRIANÇAS ELEITAS SÃO SALVAS: 2Sm:12.23;

“Mas agora que é morta, por que jejuaria eu? Poderei eu fazê-la voltar? Eu irei a ela, mas ela não voltará para mim”. Davi aqui não está se referindo ao estado de salvação da alma, e sim a salvação da vida do seu filho v.22; Mas qual foi o destino da criança? Bem o corpo foi para a sepultura e a alma volta a Deus para seguir sua destinação, se fica com Deus no Céu ou se é lançada no inferno? Vejamos algumas posições Reformadas e não Reformadas.
(1). Os romanistas diziam que se a criança morrer sem ser batizada iria para o Limbus Infantus, como esta doutrina era impopular, foi abolida e não há a necessidade de passar pelo purgatório porque as crianças são inocentes e vão diretamente para o Céu pelo fato de ser criança. Os Arminianos dizem que se a criança morrer sem professar a Cristo (idade da razão) mesmo sendo batizada e fazendo parte da família do Pacto irá para o inferno. Os Pentecostais dizem que mesmo as crianças que professam a Cristo não são batizadas, e morrendo sem ser membro da igreja como irão para o Céu se a própria igreja nega a criança o batismo e o registro de membro? Os Pelagianos dizem que as crianças estão livre da culpa do pecado original, e irão para o Céu.
(2). Os Reformados afirmam nos Cânones de Dort no capítulo 1º artigo 17; “Devemos julgar a respeito da vontade de Deus com base na sua palavra. Ela testifica que os filhos de crentes são santos não por natureza mas em virtude da Aliança da Graça, na qual estão incluídos com seus pais. Por isso os pais que temem a Deus não devem ter dúvida, da eleição e salvação de seus filhos, que Deus chama desta vida ainda na infância”. Charle Hodge diz: “Todos os que morrem na infância são salvos. Tal coisa se infere do que a Bíblia ensina da analogia entre Adão e Cristo Rm5.18-19; Não temos o direito de colocar algum limite nesses termos gerais, exceto os que a própria Bíblia coloca; As Escrituras em parte alguma excluem dos benefícios da redenção de Cristo; qualquer classe de crianças batizadas ou não, nascidas em terras cristãs ou pagãs, de pais crentes ou incrédulos. Todos os descrentes de Adão, exceto Cristo, estão debaixo de condenação: São salvos todos os descendentes de adão, Exceto aqueles de quem se revela expressamente que não podem herdar o reino de Deus. Essa parece ser a clara intenção do Apóstolo, e portanto ele não hesita em dizer que, onde o pecado abundou, a graça superabundou: que os benefícios da redenção excedem infinitamente os males da queda; que o número dos vasos excede muitíssimo o número dos perdidos”. A Confissão de Fé de Westminster diz: “As crianças eleitas, que morrem na infância, são regenerada e salvas por Cristo, por meio do Espírito que opera quando, onde e como lhe apraz. Do mesmo modo são salvas todas as outras pessoas eleitas, incapazes de serem exteriormente chamadas pelo ministério da palavra”, capítulo X ponto III.
Os argumentos não reformados são oriundos da imaginação humana ou sugestão de Satanás. A definição mais coerente sobre para onde as crianças irão encontra-se na Confissão de Fé de Westminster ela não especifica quem são os eleitos de Deus que morrem na infância, mas que as crianças eleitas são salvas. Digo mais coerente com as Escrituras Sagradas porque as próprias Escrituras guardam silêncio principalmente se vão para o inferno. Portanto é suficiente saber que o Juiz do mundo fará o que é justo segundo Sua vontade. Não nos compete argumentar com o que não foi revelado, pois “As coisas encobertas pertencem ao Senhor, nosso Deus, porém as reveladas nos pertencem, a nós e a nossos filhos, para sempre, para que cumpramos as palavras desta Lei” Dt:29.29;

Pb. Silvio Romero Santos

Nenhum comentário: