DEFENDENDO A FÉ DESDE 1536; Sola Scriptura, sola Gratia, sola Fide, soli Deo Glória, solus Christus;

DEFENDENDO A FÉ DESDE 1536; SOLA SCRIPTURA, SOLA GRATIA, SOLA FIDE, SOLI DEO GLÓRIA, SOLUS CHRISTUS; Amados, quando empregava toda a diligência em escrever-vos acerca da nossa comum salvação, foi que me senti obrigado a corresponder-me convosco, exortando-vos a batalhardes, diligentemente, pela fé que uma vez por todas foi entregue aos santos. Judas:3;

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Sansão não cometeu suicídio! Jz:16.23-31;

Sansão foi ungido por Deus para ser juiz em Israel, notemos que geralmente os juízes eram suscitados ocasionalmente, quando surgia uma emergência; eram dotados pelo Espírito Santo para sua obra peculiar, no caso de Sansão, como guerreiro. Lemos a respeito de Otniel: “Veio sobre ele o Espírito do Senhor, e ele julgou a Israel; saiu à peleja, e o Senhor lhe entregou nas mãos a Cusã-Risataim, rei da Mesopotâmia, contra o qual ele prevaleceu” Jz:3.10; lemos também que o Espírito do Senhor veio sobre Gideão: “Então o Espírito do Senhor revestiu a Gideão, o qual tocou a trombeta, e os abiezritas se ajuntaram após dele.” Jz:6.34; do mesmo modo a Jefté: “Então o Espírito do Senhor veio sobre Jefté, e atravessou ele por Gileade e manasses, e chegou a Mispa de Geleade e dali foi ao encontro dos filhos de Amom.” Jz:11.29; E sobre Sansão: “Então o Espírito do Senhor se apossou dele de tal maneira que desceu aos ascalonitas, matou deles trinta homens, tomou as suas vestes, e deu-as aos que declararam o enigma.” Jz:14.19. Todas essas operações são independentes das influências santificadoras do Espírito Santo. Quando o Espírito Santo veio sobre Sansão, não foi com o intuito de torná-lo santo, mas para dotá-lo com extraordinário poder físico e intelectual; não esqueçamos que Sansão também era dotado de sabedoria Jz:14.12; e quando lemos que o Espírito Santo se afastou dele, isso significa que ele foi privado dos dons extraordinários.
Deus concedia estes dons extraordinários a seus guerreiros com a finalidade de capacitá-los a cumprirem a sua vontade decretiva ou permissiva; com especialidade à Sansão o próprio Espírito é que o incitava: “e o Espírito do Senhor começou a incitá-lo em Maané-Dã, entre Zorá e Estaol.” Jz:13.25; e com certeza Deus permitiu que sansão fosse prezo e levado ao templo de Dagom onde havia no telhado três mil homens e mulheres, mais aqueles que estavam dentro do superlotado templo. Jr:16.27. Enquanto Sansão estava no cárcere o seu cabelo começou a crescer Jr:16.22; indicando que ele havia renovado o seu voto de nazireu Jz:13.5; O Espírito já estava nele quando adentrou no templo e uzando de sabedoria calculou como poderia derrubar o templo Jz:16.25-26; E orando a Deus suplicava ajuda v.28; pôs seu plano em prático com o uso da força empurrando as colunas centrais com as mãos derrubando o templo e matando mais gente na sua morte do quê em vida v.29-30;
Sansão deu a sua vida para cumprir a vontade de Deus e para livrar o seu povo da opressão dos filisteus, note que este fato desestabilizou o poder ofensivo dos filisteus, tanto é que os familiares de Sansão foram lá no que restou do templo e resgataram o corpo de Sansão sem serem molestados v.31; portanto pelos fatos finais de sua vida, sua reconciliação, a sua oração e o Espírito Santo estar sobre ele na sua morte, evidenciando que Sansão não suicidou-se, mas deu a sua vida pelos seus amigos, na expressão de Cristo: “Ninguém tem maior amor do que este, de dar alguém a própria vida pelos seus amigos.” Jo:15.13; Zwínglio morreu combatendo o bom combate literalmente, deu a vida em favor da Reforma protestante na Suíça; Lutero arriscou o pescoço na Alemanha; Calvino foi perseguido na França, refugiando-se na Suíça; Knox escapou da morte nas galés para reformar a Escócia; Policarpo preferiu morrer queimado do que negar a Cristo; e tantos outros que não se importaram em perder seus bens e a própria viva em favor do evangelho e em defesa de seus irmãos!
Pb. Silvio Romero Santos

Nenhum comentário: